O que é um protocolo, e qual se deve escolher?

Um “protocolo” descreve a forma como a observação de aves foi realizada e o tipo de lista a ser enviada. No eBird queremos que seleccione o protocolo que melhor descreve a forma como as observações foram realizadas. Para a maioria dos utilizadores, o tipo de observações que fazem encaixa num dos quatro “protocolos básicos do eBird” descritos abaixo.


Para saber mais sobre os diferentes tipos de listas e como se relacionam com a forma como é realizada a observação de aves, inscreva-se no nosso curso GRATUITO essenciais do eBird.


Protocolos básicos do eBird

Guia rápido para escolher protocolo

Contagem estacionária

Contagem de percurso

Observação casual

Histórico (disponível apenas no site eBird)


Protocolos especializados

Acerca dos protocolos especializados

Protocolo pelágico

Contagem de área

Aleatório

Estação de anilhagem

Contagem de vocalizações de voo nocturnas

Outros protocolos especializados


Protocolos básicos do eBird

Estes são os tipos básicos de listas que se aplicam à maioria das situações em que se realiza a observação de aves. Por favor leia e certifique-se que seleciona sempre o protocolo que melhor se adapta à forma como realizou a observação de aves. 


Guia rápido para escolher o protocolo


A observação de aves foi o seu objectivo principal? (tem dúvidas? Clique aqui para aprender mais)


NOTA: Nem todos os protocolos requerem o mesmo tipo de informação acerca do esforço. No entanto, todas as listas do eBird—independentemente do protocolo utilizado— devem ter em atenção as regras e melhores práticas do eBird. Todos os protocolos básicos do eBird requerem uma data exacta (dia, mês e ano). Se a data da observação é desconhecida, ou as suas observações abrangem várias datas, por favor considere inserir os dados como uma lista para "construção da lista pessoal”.                                 

                                           

Contagem estacionária

  • O objectivo principal foi a observação de aves
  • O início e a duração da observação são conhecidos
  • Toda a actividade de observação decorreu numa única localização fixa
  • Não se deslocou, aproximadamente, mais de 30m (100 pés) em qualquer direção desde a localização em que iniciou a lista


Nota: Quando envia listas a partir da App eBird com o registo de trajeto ligado, a app define automaticamente o protocolo de observação como “Contagem estacionária” caso se mantenha no mesma localização durante a duração da lista. 


Contagem de percurso

  • O objectivo principal foi a observação de aves
  • O início e a duração da observação são conhecidos

  • Deslocou-se mais de 30m (100 pés) desde a localização em que iniciou lista

  • Conhece a distância exata percorrida, ou é possível estimar a mesma com alguma exatidão


Como estimar a distância percorrida? usar a ferramenta registar trajeto da App eBird é a forma mais fácil de estimar a distância percorrida. A app tem uma calculadora de distância que funciona mesmo sem ligação à internet. Esta ferramenta estima automaticamente a distância percorrida e define o protocolo como “Contagem de percurso” quando se desloca desde a sua localização inicial. Se não utilizou a App eBird, será necessário estimar a distância da forma mais exacta possível. Existem várias ferramentas de mapas online que podem ser úteis para fazer a estimativa.


Por favor não inclua secções repetidas do percurso no total da distância estimada. 


Se regressa pelo mesmo percurso ou se realizou um desvio do percurso principal, deve reportar apenas a distância percorrida SEM REPETIÇÃO. Por exemplo, se percorreu 1 quilómetro e regressou pelo menos caminho, a distância percorrida reportada na lista deve ser 1 quilómetro, e não 2 quilómetros. Veja um exemplo mais detalhado abaixo:


Backtracking map


No exemplo acima: a observação decorreu em 0,45km de um trilho, seguido de um desvio de 0,3km, e o regresso incluiu os 0,45km iniciais. A distância total de observação foi de 1,2km. Contudo, como o percurso incluiu alguma repetição, a distância NÃO REPETIDA é apenas 0,75km. Então 0,75km seria o valor de distância percorrida a inserir na lista.


Se está a usar a App eBird: Não desligue o registo de percurso quando inicia o backtracking. Mantenha o registo de percurso durante toda a duração da observação, e ajuste a distância inserida na lista de modo a reflectir apenas a distância não repetida apenas depois de tocar no botão de “Parar” para terminar a observação. Assim garante que o percurso GPS gravado reflecte todo o percurso realizado, enquanto que a distância estimada reflecte as secções não repetidas do percurso.


Observação casual

  • O objectivo principal NÃO foi a observação de aves (e.g., a sua atenção principal era conduzir, fazer jardinagem, ler um livro, ou fazer outra actividade dentro de casa, etc.). 

Se está a enviar uma observação casual a partir da App eBird será necessário inserir a hora de início para a lista. Se a hora de início não é conhecida, então insira a observação casual através do site do eBird


Observações casuais não são listas completas: Quanto seleciona o protocolo Observação casual, a resposta à pergunta “Você está enviando uma lista completa das aves que foi capaz de identificar? será automaticamente definida como “Não”, e não conseguirá alterar esta definição. Porquê? Para que uma lista seja completa, todas as aves presentes e identificáveis devem ser reportadas. Quando a observação de aves não é o seu objectivo principal, poderá não ser possível dar a atenção necessária a todas as aves em seu redor para realizar uma lista completa.


Como as observações casuais não têm associada informação como a hora de início, a duração ou a distância percorrida, são menos úteis para a ciência. Se tiver o tempo e a oportunidade (e não está a conduzir!), tente focar-se na observação de aves por alguns minutos de forma a poder enviar uma lista completa, estacionária ou de percurso em vez de uma observação casual.


Northern Cardinal                                    

Por favor não utilize o eBird enquanto conduz! Pela sua segurança, enquanto opera um veículo a sua concentração deve ser a condução, não a observação de aves. Para as aves observadas enquanto conduz deve utilizar o protocolo “Observação casual” e apenas quando for seguro fazê-lo. 


Cardeal-do-norte por Matt Plante/Macaulay Library do Cornell Lab (ML202000151)


Histórico

  • O objectivo principal foi a observação de aves
  • Conhece a data em que realizou a observação, mas não conhece a hora de início, a duração ou a distância percorrida (ou algumas destas variáveis são conhecidas mas não todas)

NOTA: Listas históricas apenas podem ser inseridas a partir do site do eBird.


Se a hora de início, a duração e a distância percorrida (se for o caso) durante a observação forem conhecidas, por favor insira como uma lista estacionária ou de percurso. As listas históricas devem ser utilizadas apenas quando falta informação sobre o esforço no padrão definido actualmente. De um modo geral, o protocolo histórico não deve ser utilizado para listas actuais. Por favor tente recolher informação sobre o esforço (tempo, distância percorrida) que permita enviar uma lista estacionária ou de percurso.


Quando insere dados históricos de outras fontes:

  • Certifique-se que tem permissão.
  • Para cada registo, inclua o nome do observador no campo de comentários da lista.
  • Refira no nome de utilizador e/ou no campo de comentários da lista que os dados são inseridos por terceiros.
  • Se a conta de eBird usada para inserir dados históricos é referente a vários observadores, utilize “Data” como o último nome na conta de utilizador (e.g., "Historical Singapore Data") e oculte os dados do Top 100 nas preferências da conta de utilizador).


Alcatraz-australiano (c.a. 1931) by R.H.D Stidolph/Macaulay Library do Cornell Lab (ML31232111)



Protocolos especializados


O que são protocolos especializados? O eBird oferece vários protocolos para além dos protocolos básicos descritos acima. A maioria destes protocolos especializados foram desenvolvidos para objectivos específicos de investigação, e requerem informação adicional para além da data, hora, duração, e distância inseridos numa lista típica.


Quando devo usar um protocolo especializado? Os protocolos básicos do eBird foram concebidos para cobrir a maioria das formas como se realiza a observação de aves. Como os protocolos especializados descritos abaixo, requerem conhecimento ou treino especializado, por favor utilize apenas quando tem um conhecimento sólido sobre a sua aplicação.


Em caso de dúvida, use um dos protocolos básicos descritos acima até ter 100% certeza que um dos protocolos especializados se aplica. 


Protocolo pelágico

Atenção! O protocolo pelágico aplica-se a listas que são efectuadas no oceano, no mar ou grandes lagos, a mais de duas milhas da costa. Escolha a opção protocolo pelágico no menu “outro” na secção tipo de observação. Por favor, note que ainda há muito por saber sobre a distribuição de aves marinhas, por isso encorajamos a que adicione fotografias e notas para documentar as suas observações na lista! 


Se está em movimento: Contabilize até 60 minutos em cada lista; parando assim que perfizer 1 hora. Grave a distância percorrida (idealmente com o registo de trajetos da App eBird Mobile), ajuste a distância estimada tendo em conta algum backtracking como aconselhado para o protocolo de contagem de percurso, e escolha a localização no mapa selecionando o local onde se iniciou a lista para esse período. Repita o processo ao longo de toda a viagem até se encontrar a 2 milhas da costa.


Se está estacionado: Mantenha uma lista para todo o período que se encontra estacionado, e siga as instruções acima assim que se começar a mover novamente.


Nota: Hotspots Pelágicos existem para agregar dados pelágicos históricos; NÃO devem ser usados em conjunto com o protocolo pelágico.  


Albatroz-real-do-sul (subsp. epomorpha) por James Moore/Macaulay Library do Cornell Lab (ML133489051)


Contagem de área

O protocolo de contagem de área é dirigido a levantamentos especializados em que se prospecta exaustivamente uma área por espécies de aves - muitas vezes cobrindo o mesmo terreno repetidamente. Este tipo de observação requer informação sobre o total da área coberta em vez da distância percorrida Como a observação de aves típica, tal como a realizada num parque, não reproduz a cobertura exaustiva de uma área através de prospecção padronizada/científica, a maioria das listas do eBird encaixam melhor no protocolo de contagem de percurso.


Aleatório 

O protocolo aleatório está relacionado com a forma como o local para a observação de aves foi selecionado. No protocolo aleatório, as localizações são determinadas previamente à observação e de forma aleatória pelo observador. Assim, elimina-se o viés existente quando um observador  seleciona locais sobre os quais suspeita ou sabe serem “bons para aves”. Este protocolo NÃO é indicado para situações em que no momento se decide parar para observar aves. Uma vez que as localizações verdadeiramente aleatórias são geradas em SIG, e estes podem não ser de acesso público ou fácil, planear observações com protocolo aleatório requer cuidado especial e prática. 


Listas de protocolo aleatório devem distar entre si 3 ou 5 milhas, dependendo da área que se pretenda cobrir diariamente. Pare no local seguro mais próximo da localização aleatória selecionada e realize a observação pelo menos durante cinco minutos. As listas podem ser de contagem estacionária ou de percurso (se forem de percurso, registe a distância). Tente evitar duplicação de aves, contadas anteriormente. 


Estação de anilhagem

O protocolo de estação de anilhagem é utilizado quando as aves observadas são capturadas no âmbito de uma sessão de anilhagem científica. Isto é necessário porque as taxas de detecção são diferentes por comparação com a observação de aves normal.


A boa prática quando se opera uma estação de anilhagem é manter duas listas separadas: 

  1. Uma lista completa usando o protocolo de contagem de percurso ou contagem estacionária que inclua todas as espécies observadas ou escutadas (mas não as capturadas/anilhadas)—uma lista completa

  2. Uma lista com protocolo de estação de anilhagem com APENAS aves capturadas/anilhadas que NÃO deve ser marcada como completa


Quanto não é possível manter uma lista apenas com as aves capturadas/anilhadas e outra com todas as aves observadas ou escutadas, utilize o protocolo de estação de anilhagem e responda “Sim” à pergunta “Você está a enviar uma lista completa das aves que foi capaz de identificar?”. Isto significa que está a reportar todas as espécies capturadas E todas as espécies observadas ou escutadas. Se reportar apenas as aves capturadas ou apenas “espécies destaque”, responda “Não”.


Ferreirinha-siberiana por Batmunkh Davaasuren/Macaulay Library do Cornell Lab (ML78038371)


Contagem de vocalizações de voo nocturna (ou NFC - Nocturnal flight call)

NFCs são uma fronteira atractiva entre a ornitologia e a biologia da migração, e estamos orgulhosos por ter no eBird um protocolo desenhado especificamente para as sessões nocturnas de escuta. 


O objectivo deste protocolo é reportar vocalizações em período nocturno de aves em passagem migratória. Este protocolo não deve ser usado para contagens depois do anoitecer de aves residentes, por exemplo, rapinas nocturnas a ulular.


Boas práticas para o protocolo de contagem de vocalizações de vôo nocturna:

  • Deve manter-se estacionário enquanto usa este protocolo.
  • Idealmente as listas devem ter uma duração inferior a uma hora.
  • As contagens devem ser realizadas apenas à noite, entre os crepúsculos astronómicos (amanhecer e anoitecer).
  • Observações que abranjam a meia-noite devem ser submetidas em listas separadas, cada uma com a respectiva data. 
  • As contagens entre o crepúsculo civil e o crepúsculo astronómico devem ser inseridas em listas separadas. 


Deve-se incluir todas as espécies detectadas, tanto os migradores nocturnos como as aves locais, MAS a resposta à pergunta “Você está a enviar uma lista completa das aves que foi capaz de identificar?” será “Não”. Isto deve-se ao facto de que as contagens de NFCs podem enviesar as frequências calculadas pelo eBird. As listas que contemplem unicamente “espécies destaque” detectadas durante o período nocturno devem ser submetidas utilizando o protocolo observação casual. 


Insira, na caixa de comentários, o total vocalizações contadas para uma determinada espécie imediatamente a seguir a “NFC”. Por exemplo, inserir “NFC 187” significa que foram escutadas 187 vocalizações para aquela espécie. Indique as aves locais inserindo na caixa de comentários para a espécie, a palavra “local” (e.g. uma Coruja-do-mato a ulular enquanto escuta NFCs). 


Escuta amplificada: Se utiliza algum sistema amplificador ou direccional, inclua os metadados do seu sistema nos comentários da lista. Se alterar o seu sistema, garanta que a alteração é reflectida nos metadados.


Escuta à distância: Se não for realizada a escuta ao vivo (i.e., gravação de NFCs noutra localização ou enquanto dorme), deve criar uma conta de “escuta à distância”. Utilize o seu nome completo no campo “Nome próprio” seguido de “NFC Station” no campo “Apelido”. (eg., "Reis Júnior" e "NFC Station"), e

 oculte os dados do Top 100. Se efectuar uma alteração substancial à sua estação, crie uma outra conta de “escuta à distância” para reflectir essa alteração.


Outros protocolos especializados do eBird

Existem muitos outros protocolos para além dos elencados acima e que podem ser selecionados no menu da App eBird ou do site do eBird. Tal como os protocolos especializados elencados acima, estes protocolos foram desenvolvidos para objectivos específicos de investigação que não se aplicam à maioria das situações normais de observação de aves. Por favor não seleccione estes protocolos para as suas listas a não ser que tenha um conhecimento sólido da sua aplicação e/ou se está a trabalhar com os parceiros criadores destes protocolos.


Tem alguma dúvida específica relacionada com os protocolos especializados do eBird? Por favor contacte-nos!                

                    

                                           Brown Pelican                                    

O censo bianual de Pelicano-pardo foi criado para estudar a distribuição, abundância e a estrutura populacional desta espécie utilizando um protocolo especial do eBird.


Pelicano-pardo por Darren Clark/Macaulay Library do Cornell Lab (ML52524751)